sábado, 26 de abril de 2014

Depois de alguns anos...

...encaixotadas e guardadas na arrecadação, senti-me agora preparada para abrir a caixa onde guardei algumas das recordações que trouxe da casa do meu avô quando faleceu.

Estas, foram algumas peças com que escolhi ficar, estavam "consumidas" pelo tempo, a precisarem de serem arranjadas, por isso, e por não me sentir capaz de o fazer na altura, foram ficando. Hoje, ao abri-la, recordei com carinho, saudade mas já sem grande dor, a perda dos meus avós.


Gosto muito desta caixa, a tampa muito trabalhada no exterior, o interior todo forrado a cetim azul e com um espelho biselado no interior da tampa. Esta será garantidamente a peça que demorará mais tempo a arranjar, mas vai valer a pena.
 


 
 
No seu interior, várias imagens de santos, que a minha avó juntava dos tempos em que a vida lhe pregou uma grande rasteira e com 17 anos, teve que tirar um rim, corria o ano de 1933.
 

Um conjunto de escovas de prata, já com muito poucas cerdas. Alguém me sabe dizer o que posso fazer para manter as poucas que lhes restam?
 

Também guardei 3 molduras, aqui ficam alguns detealhes delas;






E por fim, o copo de água que "dormia" todas as noites na mesa de cabeceira da minha avó.



Agora minhas queridas, vou ali começar a limpar e tratar destes meus pequenos tesouros.

Bjs!!!



quarta-feira, 23 de abril de 2014

domingo, 20 de abril de 2014

Campeões,...

Campeões nós somos CAMPEÕES!!!!




Mesmo partindo ainda hoje, vai de barriguinha cheia!!!

Boa viagem meu amor.

Bjs!!!


sexta-feira, 18 de abril de 2014

quarta-feira, 16 de abril de 2014

Querido...

 
 
 
 
 
A mudança de casa, tem sido um adiar constante na nossa vida. Umas vezes por umas razões, outras vezes por outras, agora pela conjuntura económica do país, mas a verdade é que se tem vindo a adiar!
 
Foram já algumas as boas oportunidades que perdemos, muito por minha culpa, confesso (amor, por favor salta este parágrafo), tenho sempre receio disto ou daquilo e agora chegámos a um impasse...
 

A nossa casa como já aqui referi, é muito pequena, até ao nascimento do tesourinho as coisas estavam controladas, com o nascimento dele e com a troca de quartos, as coisas tornaram-me mais complicadas.

O maridão, diz que já não investe mais naquela casa, eu tenho a cabeça a borbulhar de tantas ideias, mas tenho a consciência de que vamos mesmo ter que mudar de casa e de facto, estar a investir da forma como eu pretendia, é deitar dinheiro à rua.

Algo tenho que fazer, já não me sinto bem na minha casa, tenho que mudar algumas coisas, não sei muito bem por onde começar, mas uma coisa é certa, tenho que mudar e com o que há lá por casa .

Por isso, em breve, haverá notícias por cá. Até lá, vou ali reciclar um bocadinho e já venho.

Bjs!!!



terça-feira, 15 de abril de 2014

Qual???


Destes tons, qual escolheriam, tendo em conta que o local tem pouca luz natural?

 
 
 
Estes 3, daqui
 
Bjs!!!
 
 

quarta-feira, 9 de abril de 2014

O monstro das calças rotas...

...
O diálogo de ontem:

Tesourinho - Mãe, hoje rasguei as calças.
Eu - Então e agora? Temos que remendar.
Tesourinho - Agora sou o monstro das calças rotas!
Eu - Hã?????
Tesourinho - Sim, eu não quero um remendo, quero um Monstro!!!!

E pronto, fez-se um monstro.
 

Pelo menos o tesourinho diz que é, se ele diz, é porque é!!!!

Bjs!!!

domingo, 6 de abril de 2014

Uma artista na família...

...que eu desconhecia.

A semana passada, rumámos até ao interior do país para visitar parte da família do maridão.
Foi um fim de semana muito bem passado, aliás, é sempre assim cada vez que vamos lá.

Familia humilde, de grande coração onde nos sentimos em casa e sempre muito acarinhados.

Desta vez, descobri que há uma verdadeira artista.
Sempre reparei que a Sr.ª tinha a casa muito cheia de objectos decorativos, muitas telas, muitas peças pintadas e imensos serviços de loiça.

Nem todas as peças fazem o meu género, mas não deixam de ser autênticas obras de arte.
Peças da Vista Alegre, que são pintadas por ela. Serviços de mesa completos, desde o prato do pão, até à chavena de café.
Fiquei fascinada por algumas peças, mas um pouco constragida e não tive coragem para lhe pedir para fotografar. As peças, são segundo ela, para "consumo" caseiro e para oferecer. Como são peças da Vista Alegre, ficam extremamente caras, mas acho que o grande problema aqui, está na baixa auto-estima, pois eu elogiei imenso as suas peças e ela estava constantemente a perguntar;
- Mas gostas mesmo?
Percebi, que nunca tinha dado nenhuma peça a nínguém da família, uma vez que nunca ninguém tinha mostrado interesse.
E eu, a roerme de inveja!!!!

Qual não foi o meu espanto, quando chegou a altura de nos despedir-mos, fui presenteada.
Não resisti, e abri logo ali o saco, adorei, a peça, o gesto e o facto de ter ajudado alguém de quem gosto a levantar um pouco a auto-estima.
 



Obrigada prima Angelina.

E vocês o que acham? Temos ou não temos artista?

Bjs!!!


Tarte de leite condensado e limão merengada...

...

Depois de ter visto este post da Manuela, lembrei-me que há muito tempo que não fazia esta tarte e hoje, decidi fazê-la para o lanche.


 
 
É muito agradável e fácil de fazer.
 
Ingredientes:
1 pacote de bolacha Maria ou torrada, conforme o gosto;
Margarina;
4 ovos;
1 lata de leite condensado
1 limão.
 
Picar a bolacha e derreter a margarina. Forrar a base de uma tarteira com esta mistura.
Bater as gemas com o leite condensado e a raspa do limão.
Verter esta mistura por cima da base de bolacha.
Bater as claras em castelo com o sumo do 1/2 limão.
Deitar as claras por cima da mistura anterior e envolver ligeiramente de forma a que as claras possam merengar no forno.
Levar ao forno pré-aquecido a 180 graus durante 20 minutos.
 
Bom apetite.
 
Bjs!!!


quarta-feira, 2 de abril de 2014

Um mimo...


 ...de uma amiga especial.
 
Ontem, fui surpreendida por um mimo vindo do meio do Oceano Atlântico, veio da minha querida Lulu.
 
A Lulu, é uma amiga muito importante, tal como outras que já fiz por este cantinho.
 
Tenho por ela um carinho muito especial, é doce e preocupada com os outros. Foi um apoio importante para mim, numa altura atribulada. Quando estamos sozinhos, as coisas tomam proporções maiores do que por vezes têm, o facto de não termos com quem partilhar as nossas preocupações e receios é difícil, e aí, entrou a Lulu, que mesmo separadas por um oceano, não deixou de estar comigo, ainda que apenas virtualmente.
 
Obrigada Lulu, bem hajas.
 
Muito bem, voltando ao mimo;
Uma caixa de vinho, extraordinariamente reciclada com a técnica de decoupage, com um padrão lindíssimo e cheia de pormenores, assim que a vi, soube logo como a iria usar. E não, não era apenas uma caixa vazia, vinha docemente recheada.
 
 
 
Trazia uma garrafinha de licor de tomate Inglês feito pela Lulu, docinho mesmo como eu gosto,  textura aveludada e espeça e um saquinho com rosquilhas, que eram (eram, porque já não são) uma delícia, ontem depois do jantar, todos provámos as iguarias. Para aquecer a noite fria, os mais velhos beberam um licor acompanhado de uma rosquilha e os mais novos, bem, os mais novos comeram uma rosquilha e outra e mais outra e acabaram por as comer todas, os tesouros adoraram.
 
Pormenores, vale a pena verem.
 
Da caixa;
 
 
 
Flores
 
Um macaco
 
Um papagaio
 
Uma chita
 
E a tampa da garrafinha de licor
 


 
O lado bom da blogosfera é conhecer pessoas tão maravilhosas como as que tenho no meu cantinho.
Obrigada por fazerem parte da minha vida!
 
Bjs!!!